Poetas Malditos Etc.

from by Tijolo de Vera

/
  • Streaming + Download

     

lyrics

P O E T A S M A L D I T O S E T C.
(Letra: Rodrigo Fróes)

Você posa de poeta maldito,
Está mais pr’uma criança chorando no banheiro,
Escondida para não ser ouvida.

Você pensa que é Charles Bukowski,
Mas está só se afogando no penúltimo copo.
O plágio burguês do fundo do poço.

O que procura e não parece achar,
O luxo de quem não vai crescer
Nasce em desistir de andar para frente e se debater

E você dança por espernear,
Implorando por aplausos que são só espuma
Do lodo podre e rico em que você quis chafurdar.

De rasgar seda pra quem vê de cima,
Encarou o sol nos olhos e acabou cego.
O bajulador enfim parasita.

Você rosna, consciente e engajado.
Só achou a sua forma de morrer pela boca:
Panfletando para todos os lados.

Não é difícil diagnosticar uma artéria entupida com entulho vivo
De pessoas, livros, ossos preguiçosos na digestão.
Mas no fundo a saúde vai bem:
Não há falência de órgãos se só tiraram férias,
Ou se um tanto burocráticos insistem em sua função.

E se não compreende o porquê de eu dizer assim
Ou quais são os motivos para eu estar aqui,
Leia os meus versos e tente reconhecer
Em qual dessas trincheiras tive o prazer de cair.

credits

from Quem Acredita em Simetria?, released July 8, 2013
Participação: Franklin Villaça - Sintetizador.

tags

license

all rights reserved

about

tijolodevera Niterói, Brazil

Banda fundada em Niterói (RJ) em 2005 com o desejo por uma mescla entre a música autoral, a poesia, o humor nonsense e o cinema. Influências do punk ao Scorcese, de Oswald de Andrade a Monty Python, do surf ao tantra.

contact / help

Contact tijolodevera

Streaming and
Download help